Este blog tem por objetivo compartilhar idéias e experiências nas lides benditas da Evangelização, amor de nossa atual encarnação.
RSS

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Evangelização com o Tema: A Parábola do Rico e Lázaro, Perispírito e Desencarnação

Para quem ainda não sabe, várias casas espíritas de BH e região seguem um roteiro em comum, ou seja, o mesmo currículo para evangelização.
Então, por iniciativa de alguns evangelizadores, foi criado um email do EVANGELIZANDO BH, onde os roteiros baseados na nossa Pasta Azul, com sugestões de estudos, textos das obras básicas e de obras subsidiárias, atividades, dinâmicas, ilustrações, músicas, etc, é enviado para um grupo de evangelizadores que se interessaram e se inscreveram para receber o dito email. Semanalmente, recebemos, na maioria das vezes, com mais de uma semana de antecedência.
Bom né? Lá em baixo eu vou colocar o meio para se colocarem nesse grupo, caso queiram participar.
Bem, seguindo este roteiro, o tema de sábado próximo é Parábola de Rico e Lázaro, com enfoque em Perispírito e Desencarnação. Pois bem, veio junto a sugestão de um joguinho, que adaptei, conforme vou mostrar.
Vamos colocar abaixo a parábola e algumas questões do Livro dos Espíritos, bem como de O Evangelho Segundo o Espiritismo, para justificar a brincadeira que criamos

Parábola do Rico e Lázaro

Lucas 16:19 Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente.
Lucas 16:20 Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele;
Lucas 16:21 E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas.
Lucas 16:22 E aconteceu que o mendigo morreu, e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico, e foi sepultado.
Lucas 16:23 E no inferno, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão, e Lázaro no seu seio.
Lucas 16:24 E, clamando, disse: Pai Abraão, tem misericórdia de mim, e manda a Lázaro, que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
Lucas 16:25 Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado.
Lucas 16:26 E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá passar para cá.
Lucas 16:27 E disse ele: Rogo-te, pois, ó pai, que o mandes à casa de meu pai
Lucas 16:28 Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento.
Lucas 16:29 Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.
Lucas 16:30 E disse ele: Não, pai Abraão; mas, se algum dentre os mortos fosse ter com eles, arrepender-se-iam.
Lucas 16:31 Porém, Abraão lhe disse: Se não ouvem a Moisés e aos profetas, tampouco acreditarão, ainda que algum dos mortos ressuscite.

O Livro dos Espíritos
93. O Espírito, propriamente dito, nenhuma cobertura tem, ou, como pretendem alguns, está sempre envolto numa substância qualquer?

“Envolve-o uma substância, vaporosa para os teus olhos, mas ainda bastante grosseira para nós; assaz vaporosa, entretanto, para poder elevar-se na atmosfera e transportar-se aonde queira.”
Envolvendo o gérmen de um fruto, há o perisperma; do mesmo modo, uma substância que, por comparação, se pode chamar perispírito, serve de envoltório ao Espírito propriamente dito.
94. De onde tira o Espírito o seu invólucro semimaterial?
“Do fluido universal de cada globo, razão por que não é idêntico em todos os mundos. Passando de um mundo a outro, o Espírito muda de envoltório, como mudais de roupa.”
a) - Assim, quando os Espíritos que habitam mundos superiores vêm ao nosso meio, tomam um perispírito mais grosseiro?
“É necessário que se revistam da vossa matéria, já o dissemos.”
95. O invólucro semimaterial do Espírito tem formas determinadas e pode ser perceptível?
“Tem a forma que o Espírito queira. É assim que este vos aparece algumas vezes, quer em sonho, quer no estado de vigília, e que pode tomar forma visível, mesmo palpável.”
135. Há no homem alguma outra coisa além da alma e do corpo?
“Há o laço que liga a alma ao corpo.”
a) - De que natureza é esse laço?
“Semimaterial, isto é, de natureza intermédia entre o Espírito e o corpo. É preciso que seja assim para que os dois se possam comunicar um com o outro. Por meio desse laço é que o Espírito atua sobre a matéria e reciprocamente.”
O homem é, portanto, formado de três partes essenciais: 1º - o corpo ou ser material, análogo ao dos animais e animado pelo mesmo princípio vital;
2º - a alma, Espírito encarnado que tem no corpo a sua habitação;
3º - o princípio intermediário, ou perispírito, substância semimaterial que serve de primeiro envoltório ao Espírito e liga a alma ao corpo. Tais, num fruto, o gérmen, o perisperma e a casca.
155. Como se opera a separação da alma e do corpo?
“Rotos os laços que a retinham, ela se desprende.”
a) - A separação se dá instantaneamente por brusca transição? Haverá alguma linha de demarcação nitidamente traçada entre a vida e a morte?
“Não; a alma se desprende gradualmente, não se escapa como um pássaro cativo a que se restitua subitamente a liberdade. Aqueles dois estados se tocam e confundem, de sorte que o Espírito se solta pouco a pouco dos laços que o prendiam. Estes laços se desatam, não se quebram.”
Durante a vida, o Espírito se acha preso ao corpo pelo seu envoltório semimaterial ou perispírito. A morte é a destruição do corpo somente, não a desse outro invólucro, que do corpo se separa quando cessa neste a vida orgânica. A observação demonstra que, no instante da morte, o desprendimento do perispírito não se completa subitamente; que, ao contrário, se opera gradualmente e com uma lentidão muito variável conforme os indivíduos. Em uns é bastante rápido, podendo dizer-se que o momento da morte é mais ou menos o da libertação. Em outros, naqueles sobretudo cuja vida toda material e sensual, o desprendimento é muito menos rápido, durando algumas vezes dias, semanas e até meses, o que não implica existir, no corpo, a menor vitalidade, nem a possibilidade de volver à vida, mas uma simples afinidade com o Espírito, afinidade que guarda sempre proporção com a preponderância que, durante a vida, o Espírito deu à matéria. É, com efeito, racional conceber-se que, quanto mais o Espírito se haja identificado com a matéria, tanto mais penoso lhe seja separar-se dela; ao passo que a atividade intelectual e moral, a elevação dos pensamentos operam um começo de desprendimento, mesmo durante a vida do corpo, de modo que, em chegando a morte, ele é quase instantâneo. Tal o resultado dos estudos feitos em todos os indivíduos que se têm podido observar por ocasião da morte. Essas observações ainda provam que a afinidade, persiste entre a alma e o corpo, em certos indivíduos, é, às vezes, muito penosa, porquanto o Espírito pode experimentar o horror da decomposição. Este caso, porém, é excepcional e peculiar a certos gêneros de vida e a certos gêneros de morte. Verifica-se com alguns suicidas.
186. Haverá mundos onde o Espírito, deixando de revestir corpos materiais, só tenha por envoltório o perispírito?
“Há e mesmo esse envoltório se torna tão etéreo que para vós é como se não existisse. Esse o estado dos Espíritos puros.”
a) - Parece resultar daí que, entre o estado correspondente às últimas encarnações e o de Espírito puro, não há linha divisória perfeitamente demarcada; não?
“Semelhante demarcação não existe. A diferença entre ume outro estado se vai apagando pouco a pouco e acaba por ser imperceptível, tal qual se dá com a noite às primeiras claridades do alvorecer.”
187. A substância do perispírito é a mesma em todos os mundos?
“Não; é mais ou menos etérea. Passando de um mundo a outro, o Espírito se reveste da matéria própria desse outro, operando-se, porém, essa mudança com a rapidez do relâmpago.”
284. Como podem os Espíritos, não tendo corpo, comprovar suas individualidades e distinguir-se dos outros seres espirituais que os rodeiam?
“Comprovam suas individualidades pelo perispírito, que os torna distinguíveis uns dos outros, como faz o corpo entre os homens.”
• Evangelho Segundo o Espiritismo

CAP VIII – ÍTEM 17
17. Se vossa mão é causa de escândalo, cortai-a. Figura enérgica esta, que seria absurda se tomada ao pé da letra, e que apenas significa que cada um deve destruir em si toda causa de escândalo, isto é, de mal; arrancar do coração todo sentimento impuro e toda tendência viciosa. Quer dizer também que, para o homem, mais vale ter cortada uma das mãos, antes que servir essa mão de instrumento para uma ação má; ficar privado da vista, antes que lhe servirem os olhos para conceber maus pensamentos. Jesus nada disse de absurdo, para quem quer que apreenda o sentido alegórico e profundo de suas palavras. Muitas coisas, entretanto, não podem ser compreendidas sem a chave que para as decifrar o Espiritismo faculta.

O Jogo é este aí de baixo. A criaça escolhe, por exemplo, B5. Cairá em Hora da Poesia. A turma terá que acertar a palavra que forma a rima, que estará escondida embaixo do papelzinho com o tema. Ou pode-se fazer também em forma de envelope. Quando a criança escolhe, vai até o jogo e pega o que está dentro, dobrado.

 Onde está escrito CARTA DOS CONCEITOS, estão as respostas para o complemento abaixo, cabendo as crianças colocar a resposta na pergunta correta.
 Eis o que foi usado:
Perguntas do MOMENTO PLIM!:


De onde vem a matéria de que é formado o perispírito?
O Espírito tem forma?
Se o Espírito não tem forma, como podemos ver um Espírito desencarnado?
Que nome recebe o corpo espiritual?
Ao desencarnarmos, para onde vai o nosso espírito?

Hora da Poesia

Corpo fluídico, semi-material,
Da própria consciência recebe as impressões.
Assim é o perispírito que acompanha o Ser.
Fora da matéria ou nas reencarnações.


Ao corpo físico é quase igual,
Até mesmo o semblante.
Assim, é o corpo espiritual
Do Ser quando ainda errante.

O Espírito, ao evoluir,
Depura seu corpo astral.
E com vibrações de amor
Alivia seu peso mental


Surpresa maior para o homem
É descobrir o corpo perispiritual,
Com o qual se movimenta,
No plano espiritual.

Dos papéis fundamentais do perispírito,
O mais importante é o elo de união
Entre o Espírito, Princípio Inteligente,
E o corpo físico, na bênção da reencarnação



Respostas para a CARTA DOS CONCEITOS:

Resposta 1:
* Corpo espiritual
* Corpo astral
* Corpo fluídico
*Psicossoma


Resposta 2:
Que o mendigo molhe a ponta do dedo na água e lhe refresque a língua



Resposta 3:
Que o mendigo vá a casa de seu pai e avise sobre a imortalidade da alma


Questões do QUEM PODERÁ EXPLICAR?

O corpo reflete as conseqüências no perispírito e o perispírito reflete as conseqüências no corpo.

Passando de um mundo a outro, o Espírito se reveste da matéria própria desse outro para formar seu perispírito.

O perispírito é o molde fundamental da existência para o homem



Palavras para MOMENTO MÍMICA

Desencarnação
Plano Espiritual
Corpo Físico
Jesus


Acho que ficou legal, para a minha turma. Claro que merecerá adaptações para cada turma.
Bem, quanto ao grupo do EVANGELIZANDO BH, é muitíssimo complicado se inscrever: tem que enviar um email para evangelizar.apoio@gmail.com, pedindo para receber os roteiros. Difícil?
Caso queira deixar aqui, um comentário COM SEU EMAIL pedindo para participar, eu encaminho para os responsáveis.

Um comentário:

Unknown disse...

Bom dia! Este formato de quadros de perguntas, atividades e respostas é excelente e muito versátil, pode ser utilizado para vários temas.
Para aproveitar ainda mais o modelo, utilizei colocando, ao invés das letras, alguns apóstolos de Jesus e ao invés dos números, as obras da condificação. Ao invés de pedir 3-B, por exemplo, ela pede "A Gênese-João". Assim, a criança brincando, vai memorizando e se familiarizando com as capas e nomes das obras e com os personagens do Cristianismo

Postar um comentário

Postar um comentário